4.11.14

fui muito feliz em...

A convite da ibis, fui até Braga para conhecer o ibis budget Braga Centro, a mais recente unidade hoteleira desta gama do Grupo Accor e também a segunda do género em Portugal. Para quem desconhece o conceito, budget é a marca económica do grupo, tendo como destaque os preços atractivos para os clientes. Neste caso existem 82 quartos (duplos, twins ou triplos) a partir de 29 euros por noite. A ideia que tenho é que muitas pessoas ainda associam este valor à ausência de qualidade. O que é errado. Fiquei instalado num quarto acolhedor com um design moderno, onde não faltavam as regalias básicas de quem usa um hotel para dormir. Tudo isto aliado a detalhes que fazem a diferença. Existe um buffet de pequeno-almoço que está disponível por apenas 3,5 euros, wi-fi gratuito (que funciona em perfeitas condições) em todo o hotel e check in 24h/24h. Trata-se ainda de uma unidade hoteleira em que as crianças até 12 anos não pagam e que permite aos clientes ter consigo o seu animal de estimação.

Fachada do ibis budget Braga Centro

Quarto

Zona de buffet de pequeno-almoço

Pormenor de zona de acesso aos quartos

Este tipo de hotéis ganham ainda um maior destaque quando, como é o caso, estão bem localizados. O ibis budget Braga Centro está situado praticamente na zona história de Braga, o que faz com que seja ideal para quem gosta de aproveitar o fim-de-semana para visitar e conhecer melhor os encantos de Portugal sem ter de estar dependente do uso de um carro. Está localizado ainda a dois quilómetros da estação de comboios e a cerca de quarenta minutos do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto. Como tal, conhecer este hotel levou-me também a conhecer uma cidade que nunca tinha visitado e que passei a adorar. E, antes disso, a viajar até ao Norte de comboio, algo que não fazia há muitos anos.

Estação do Oriente

Menos de uma manhã é suficiente para uma primeira abordagem a alguns dos encantos de Braga. Começámos por conhecer os encantos da Avenida da Liberdade e da cor que dá à principal rua da cidade. Dali, espreitámos os míticos cafés Astória e Brasileira, antes de mais uma paragem, junto à Torre de Menagem, a única que resta do Castelo Medieval. Percorrendo as ruas, ao mesmo tempo que a arquitectura nos conquista por completo, chegámos ao Jardim de Santa Bárbara, um daqueles locais onde é possível namorar ao longo de horas sem a sensação de que o tempo está a passar.

Avenida da Liberdade

Torre de Menagem

Jardim de Santa Bárbara

Apanhado no jardim pela melhor fotógrafa do mundo

Passámos pelo Palácio do Arcebispo, descemos até ao Arco da Porta Nova, acabando por passar pela Rua da Violinha, a mais estreita rua da cidade. Seguiu-se uma visita à Sé, algo imperdível quando se está por lá. Depois, foi tempo de conhecer a história da Igreja de Santa Cruz, onde uma lenda diz que as mulheres que encontrarem os dois galos que aparecem na fachada do edifício casam em breve.

Arco da Porta Nova

Rua da Violinha

Sé de Braga

Igreja de Santa Cruz

Seguiu-se uma curta viagem de autocarro até ao Bom Jesus do Monte. A subida foi feita num elevador movido a água, que é o mais antigo do mundo dentro do género. Neste local a vista sobre a cidade é algo que corta a respiração a qualquer pessoa. 

Elevador

Percurso de subida

Bom Jesus do Monte

Vista do Bom Jesus

Dali, seguiu-se uma curta viagem até ao restaurante Dona Júlia, não sem antes se passar pelo Sameiro, onde ficou evidente algo que já sabia há muito: no Norte é impossível comer pouco e mal. Foram sete entradas (alheira, panados, pataniscas, moelas, chouriço com favas, dobrada e cogumelos), filetes de polvo com arroz de grelos e feijão e ainda vitela assada com batata, arroz branco e grelos. Tudo isto, que veio para a mesa a dobrar foi regado com três vinhos distintos. Depois, ganhou destaque uma mesa de doces que fazia babar o comum dos mortais. Havia de tudo um pouco mas falo apenas do pudim Abade Priscos e das fatias douradas. Por fim, foi servido um Porto para um final perfeito.

Três das entradas

Os pratos principais

Posto isto, havia a hipótese de regressar ao hotel mas nós (eu, a minha mulher, o Tiago – autor do blogue And This is Reality e a autora dos blogues Opiniões em Teia e Last Call - Viagens e o seu marido) preferimos os encantos da zona histórica da cidade. Para começar, e porque era obrigatório, fomos à Casa das Bananas, onde nos deliciamos com um moscatel de Setúbal e uma banana da Madeira. Dali, e com algumas paragens pelo meio, acabámos na Spirito a provar os famosos gelados da casa. Como já não faltava muito tempo para o jantar, não provámos as igualmente famosas frigideiras. 

Moscatel e banana na Casa das Bananas. Em Braga, a tradição é beber o moscatel e comer a banana no dia 24 de Dezembro, antes da ceia de Natal. Há quem só se encontre neste dia, que chega a juntar dez mil pessoas na rua.

Os sabores da Spirito (que estão sempre a mudar)

Gelado de Maltesers e cheesecake de frutos vermelhos

Porém, no jantar, que teve lugar no hotel Mercure, foi servido um delicioso bacalhau com broa. Depois de algumas horas de boa conversa, fomos conhecer alguns dos encantos da noite bracarense. Passámos pela zona dos cafés, depois estivemos no Estúdio 22 e estivemos algumas horas no Barhaus para onde fomos atraídos pela multidão que lá estava e pela música. Enquanto me deliciava com Hendrick´s, fiquei rendido às pessoas que, perto das duas da manhã preferiam cerveja e tremoços. Adoro tremoços mas nunca me deu para os comer aquela hora. Fiquei tentado.

Bacalhau com broa

Dali seguimos para o ibis budget Braga Centro. Na manhã seguinte ainda deu para mais uma visita à zona histórica, antes do regresso a Lisboa, feito já com chuva. A curta estadia deu para muito mas soube a pouco. Braga é uma cidade linda com pessoas que bem sabem receber. Cada curva parece contar uma história e cada passo apresenta algo novo para conhecer. Posso dizer que fui muito feliz em Braga e que espero voltar em breve. Quando o fizer, irei ter em conta o ibis budget Braga Centro porque o preço e o conforto são bastante convidativos. Fica a dica para quem não conhece esta cidade.

PS – Apesar do grupo contar com cerca de cinquenta pessoas, e todas bastante simpáticas, não posso deixar de destacar o Tiago (autor do blogue And This is Reality) e a autora dos blogues Opiniões em Teia e Last Call - Viagens e o seu marido, pois foram as pessoas que mais tempo estiveram comigo e com a minha mulher. Obrigado pelas conversas e pelas horas de boa-disposição. Obrigado também à minha mulher, que fez de Braga uma cidade ainda mais bonita. Que venha mais um moscatel e uma banana que a tradição ainda é o que era.

Até breve Braga

32 comentários:

  1. Ainda bem que gostastes de Braga! Cidade fantástica, não é? Ri-me quando disseste que ficaste admirado por as pessoas ás duas da manhã comerem tremoços e por teres ficado tentado. A sério que nunca comeste tremoços a horas tardias?! É do melhor! :) E o Barhaus é realmente um bar fantástico. Ficaremos á espera da próxima visita! Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adorei. Fiquei com vontade de regressar em breve. Para uma visita um pouco mais alargada. Eu adoro tremoços e cerveja. Mas, se ainda bebo cerveja noite dentro, nunca me deu para comer tremoços a essa hora. Mas achei piada porque estavam várias pessoas a comer. O Barhaus é enorme. Gostei da decoração, da música, das pessoas e do atendimento.

      Eliminar
  2. Pois claro... tudo muito bonito!
    Tente fazer uma reserva com duas crianças com menos de doze anos!
    A capacidade do quarto é de uma só criança por quarto.
    Neste pais até os hoteis são contra a natalidade, porque ainda que se digam "family friends" é o cabo dos trabalhos para conseguir meter quatro num quarto!
    MariaL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estás a falar sobre algo que desconheço. Em relação a este caso específico, posso dizer-te que tipo de quartos têm, que são bons e que têm um preço atractivo. Essas políticas são desconhecidas para mim.

      Eliminar
    2. Essa situação não é um exclusivo do nosso país, é regra em quase todo o lado. Mas convenhamos que 29€ por quarto tb não faz grande mossa alugar dois...

      Eliminar
    3. Claro que € 29 x 2 nenm sequer abana o orçamento! Agora parece-me que o anonimo das 11h51 não deve saber o que é ter filhos pequenos... Se não houver quartos comunicantes vai meter duas crianças com menos de seis anos a dormirem sozinhas num quarto e os pais no outro, ou separa os pais?
      Já estive em hoteis em que se pode, com um sofá cama, dormir os quatro no mesmo ambiente!
      Aliás, em varios hoteis ( e mesmo em casa) já dormimos os quatro na mesma cama, e não foi o fim do mundo!
      O problema é mesmo a politica dos hoteis que apenas permite uma criança por quarto :(
      MariaL

      Eliminar
    4. Confesso que desconheço essa política.

      Eliminar
  3. Confesso que há muito que quero conhecer a cidade e agora fiquei ainda mais curiosa!
    Cris

    ResponderEliminar
  4. Nunca li um post tão completo sobre a minha cidade.
    Pena o tempo não ter sido tão agradável quanto o foi na semana anterior.
    E foste a um excelente restaurante: Dona Júlia.
    Ah! Em relação à igreja e aos galos, há muitos anos atrás, levou tempo a encontrá-los, era noite não se via bem, mas encontrei-os. Contudo...
    Obrigada por teres gostado de Braga.
    Volta e tomamos um café.
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ficou muito por dizer e muitas imagens por partilhar. Em relação aos galos, a minha reacção foi: as mulheres estão todas casadas, certo? Pois são muito fáceis de encontrar. Mas há quem defenda que são três e que o último é mais complicado de encontrar.

      Se fosse uma viagem com mais tempo, podia ter combinado algo. Espero vir a ter essa oportunidade.

      Beijos

      Eliminar
  5. Parecem de facto ter sido uns dias muito bem passados, ainda bem :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto muito de fins-de-semana em que se passeia muito e em que não se usa o carro. Sabe muito bem ;)

      Eliminar
  6. Braga é uma cidade lindíssima! Antes de abrir no Porto costumava ir de vez em quando a Braga só para comer um gelado da Spirito :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estava lotada. Nem imagino como será no Verão! ;)

      Eliminar
  7. Foi realmente um prazer poder partilhar este fim-de-semana convosco. Uma cidade fantástica, um hotel muito acolhedor e um grupo bem simpático reuniram as condições necessárias para se tornar inesquecível. Adorei e at

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foram horas muito boas. Só faltou o segundo moscatel com banana ;)

      Beijos

      Eliminar
    2. *Adorei e até breve.

      É verdade, ficará para uma próxima então :)

      Ficamos à vossa espera para uma boa petiscada por terras alentejanas ;)

      Eliminar
  8. Sem dúvida a melhor descrição de Braga que já li. Braga é uma cidade muito bonita e acolhedora que nem sempre tem a atenção merecida. Mas quem cá vem fica sempre com outra ideia e vontade de voltar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desde pequeno que ouço falar bem de Braga. Confirmei pelos meus olhos que os elogios não eram justos porque Braga é ainda mais especial do que me diziam. Fiquei fã.

      Eliminar
  9. Braga é grande cidade...daquelas onde não me importava de passar umas temporadas...e o Bom Jesus é altamente inspirador para mim...vale muito a pena...gostei das fotos!

    ResponderEliminar
  10. E o trabalho que não me tem deixado vir aqui espreitar! Com que então Braga!
    É bom saber que gostaste.
    A distância hoje em dia não é nada e para quem pode é bom que aproveite.
    Volta sempre!!!

    ResponderEliminar
  11. Desculpa mas isto nos comentários está diferente. O comentário anterior anónimo é meu. Há e não sou um robô.
    Sandra Machado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não consigo controlar isso nos comentários anónimos :(

      Eliminar
    2. Braga aqui tão perto e eu mal conheço...

      Eliminar
  12. Em resposta ao anonimo das 17.38 - a opção passaria por cada um dos conjuges dormir com uma das crianças...:-).....mas atendendo aos preços praticados é de supor que alguma diferença farão relativamente a outros com uma maior area.

    ResponderEliminar