12.11.14

bloguers. essa raça maldita

A história do jornalismo faz-se, entre muitas outras coisas positivas, de guerras. Por exemplo, há muitos anos teve lugar um episódio na RTP que opôs um jornalista a um repórter de imagem. A dupla tinha de fazer um trabalho em Évora. Quando lá chegaram, o jornalista disse ao repórter de imagem que necessitava de trinta minutos de imagens de Évora. E deixou-o sozinho. Quando chegaram a Lisboa, o jornalista foi ver as imagens e tinha trinta minutos de Évora. Mais especificamente, trinta minutos de imagem da placa de Évora e não mais do que isto. E este é apenas um exemplo no que ao jornalismo televisivo diz respeito. Existem muitas outras guerras na Imprensa escrita que opõem os jornalistas aos repórteres fotográficos e já testemunhei algumas ao longo de quase dez anos de jornalismo.

Ao longo dos últimos anos, com uma incidência cada vez maior, noto que existe uma guerra que opõe jornalistas aos bloguers. Talvez guerra seja uma palavra demasiado forte mas é notória uma aversão que alguns jornalista têm em relação a quem escreve um blogue e frequenta os mesmos espaços do que eles. Já tinha notado isto antes de ter o meu blogue mas é algo que tem vindo a crescer com o tempo, provavelmente devido ao crescimento e mediatização da blogosfera. Existem jornalistas que não toleram a presença de bloguers (que até podem ser jornalistas mas assume-se automaticamente que não o são) em determinados locais. Não sei se é uma questão de superioridade/inferioridade mas é uma aversão que me custa compreender. E não digo isto enquanto pessoa que tem um blogue. É algo a que me refiro somente enquanto jornalista, que é o que sou.

Acho normal que os blogues tenham uma presença cada vez maior no círculo jornalístico. É um sinal de evolução. Os blogues conquistaram o seu espaço. Existem alguns que têm uma audiência bastante simpática. E tudo isto não passa (e mal seria se passasse) ao lado de quem deseja ser notícia. Como tal, considero normal que alguns bloguers (e isto depende de quem convida) estejam presentes em momentos que vão gerar notícias. Esta realidade é bastante comum no estrangeiro onde existem casos de bloguers, nas mais diferentes áreas, que conseguem dar notícias em primeira mão e que fazem correr muita tinta.

É um facto que alguns bloguers passam a ter a possibilidade de dar a notícia mais depressa do que alguns jornalistas. Mas quem trabalha em publicações semanais tem de lidar com isso em relação aos diários. Quem trabalha num diário tem de lidar com isso em relação ao online. Por isso, em vez de perder tempo com isso, perco tempo a procurar notícias que mais ninguém tenha. Quando tenho de dar uma notícia que foi dada por outros meios procuro uma abordagem que seja minha e nova. E é por coisas tão simples como estas que não percebo esta aversão a quem escreve um blogue. Considero que no jornalismo, como em tantas outras áreas, existe espaço para todos. E tal como em tudo na vida, sobrevivem os melhores. Hoje são os blogues, no futuro será outra coisa qualquer. E as pessoas, por mais que custe, só têm uma opção: adaptar-se e trabalhar para ser melhor. Caso contrário ficam para trás.

18 comentários:

  1. Sim, é verdade, temos de acompanhar a evolução dos tempos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Basicamente é isso. Existem algumas questões sobre as quais não me aprofundei mas o que dizes resume tudo.

      Eliminar
  2. Que perda de tempo. A única coisa que os jornalistas me merecem é respeito, respeito e o corar até às orelhas ao saber que alguém como tu, por exemplo, se dá ao trabalho de ler o que escrevo...agora ciúme, inveja?! Só mesmo as crianças perdem tempo com esse tipo de coisa e mesmo assim é por pouco tempo, assim que crescem um pouco percebem que o reconhecimento é fruto de trabalho, mas de trabalho bem feito, seja ele qual for e há espaço para toda a gente sem atropelos:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As pessoas perdem tempo com acessórios e ignoram aquilo que realmente é importante. Acho muito bem que existam pessoas da área da comunicação que aproveitem os blogues para desenvolver a sua escrita.

      Escreves muito bem. Com sentimento, o que faz toda a diferença :)

      Eliminar
  3. Concordo! E para não se tornarem velhos do restelo... é bom que saibam ter jogo de cintura - ou pelo menos não começar a amaldiçoar todos os bloggers...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Existe espaço para todos e mal de uma publicação, seja ela qual for, que tema um bloguer.

      Eliminar
  4. Estava a ler e a pensar: "O Arrumadinho voltou". Mas afinal não.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acontece. Aqui: http://oarrumadinho.sapo.pt/ tens os dados necessários para responder às dúvidas do teu pensamento. Espero que tenhas sorte.

      Eliminar
  5. Pipocante Azevedo Delirante12 de novembro de 2014 às 18:55

    Comparar jornalistas com bloggers é triste. Mas os jornalistas talvez até o mereçam.
    e por aqui me fico.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei o que fazes profissionalmente mas, pela nossa troca de comentários acredito que não sejas jornalista (se fores, as minhas desculpas). Quem trabalha na área sabe como é que isto funciona. Sabe que existem muitos jornalistas que não o são (e utilizando uma expressão tua, por aqui me fico). Enquanto jornalista não me incomoda lidar com a presença de pessoas que podem ter o desejo de trabalhar nesta área. Existem casos de pessoas que não passam de jovens que provavelmente dão os primeiros passos na comunicação. Nesse caso, dou-lhes os meus parabéns pela vontade de estar presente em locais que lhes permitem desenvolver a escrita ao mesmo tempo que observam de perto o funcionamento dos mais diversos jornalistas.

      Aquilo que consideras triste depende sempre da análise da cada um. Respeito a tua mas não me sinto inferior por ter de lidar com a presença de bloguers em alguns locais onde vou tal como não me sinto superior ou inferior a nenhum deles. E não me sinto incomodado. Aquilo que me importa é o profissionalismo e a forma como encaram o que fazem. Quer seja um jornalista, um bloguer, um padeiro ou pastor.

      Eliminar
    2. Pipocante Azevedo Delirante13 de novembro de 2014 às 14:33

      Um jornalista tem uma responsabilidade que um blogger nunca terá. NUNCA!
      Estamos a comparar pessoas com uma profissão com responsabilidade social, com pessoas que escrevem textos na internet. Só meter os dois no mesmo saco dá-me voltas ao estomago. Pobre jornalismo.
      O problema é que o código deontológico fica na gaveta. Muitas vezes na ânsia de se baterem com os bloggers.

      Blogger não é profissão. Tal como comentador ou opinador não o são. É uma ocupação. Um tipo pode ganhar dinheiro, ou até fazer vida a escrever em blogs, mas se me puser a vender cadeiras qe faço em casa isso não faz de mim marceneiro.

      Eliminar
    3. Isto dava pano para mangas mas o objectivo do texto não foi aquele que tu estás a ler e que dava para horas de conversa. Conheço jornalistas com aversão a bloguers mas não conheço nenhum que profissionalmente se queira "bater" com um bloguer.

      Cada qual sabe se si mas eu, prefiro contratar um marceneiro que não o é mas que faz uns extraordinários móveis em madeira do que um marceneiro que se vende como sendo o melhor mas que faz móveis sem qualidade e sem gosto.

      Aquilo que pretendi dizer, é que não me incomoda ter a presença de bloguers em locais onde estou a trabalhar. Não os estou a meter no mesmo saco. A não ser que também sejam jornalistas de profissão.

      Eliminar
  6. Que dizer?
    O que tu muito bem escreves: "há espaço para todos".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As pessoas encontram concorrência onde não existe.

      Eliminar
  7. Nem sequer há razão de ser nessa "guerra", cada qual faz aquilo que lhe compete. Dediquei e dedico a minha vida ao ensino, ainda sou professora por convicção e paixão. O meu blogue responde a uma necessidade pessoal que eu sempre tive na área da escrita. Gosto de escrever, sobre tudo um pouco, fazendo do meu blogue uma espécie de diário público daquilo que sinto, daquilo que faço e daquilo que gosto. Isto tem alguma coisa a ver com jornalismo? Talvez...também sou contadora das minhas histórias pessoais, dou as minhas opiniões, transmito por vezes algumas informações...mas não acho que me meta no trabalho dos jornalistas, como também não acho que os bloggers sejam mais ou menos do que os jornalistas...são simplesmente coisas diferentes. Estamos na era da tecnologia e da globalização...temos que viver no nosso tempo. Há lugar para todos, ninguém está a mais.

    http://thelusofrenchie.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A ideia que tenho de alguns casos é que se tratam de pessoas que querem trabalhar em Comunicação e que estão num processo de aprendizagem enquanto se formam. Claro que também existem aquelas pessoas que desejam ser a nova Ana Garcia Martins mas o futuro e a qualidade do que fazem acabar por separar os bons dos outros. Sobretudo quando se tratam de bloguers que têm como desejo informar e dar notícias.

      Ninguém ocupa o lugar de ninguém e o futuro irá elevar uns. É assim em tudo na vida. E o que fará a diferença depende sempre de cada um.

      Ainda bem que existem pessoas como tu a partilhar coisas agradáveis de ler. Obrigado por isso.

      Eliminar
    2. Obrigada eu pelo elogio, vindo de um bloguer que eu admiro e gosto muito de ler, sinto-me lisonjeada.
      Quanto ao que dizes, concordo, não é uma Pipoca quem quer, ter um blogue de sucesso implica talento, esforço, dedicação e muito trabalho.

      Eliminar
    3. Não tens de agradecer nada. Quando se quer triunfar, seja em que área for, é necessário esforço, dedicação, muito mas mesmo muito trabalho, talento e alguma sorte.

      Eliminar