1.10.14

não tenho tempo

“Não tenho tempo” é provavelmente a mentira mais proferida no mundo. Tudo aquilo que não se quer fazer é resolvido facilmente com recurso a esta pequena frase. “Gostava de ir ao ginásio/praticar desporto”, dizem. “Porque não vais?”, perguntam. “Não tenho tempo”, respondem. Sendo que esta falta de tempo significa, em muitos casos, apenas falta de vontade. As pessoas preferem não fazer ajustes nas suas vidas do que arranjar tempo para algo. E dou este exemplo porque um dos temas mais associados à falta de tempo é a prática desportiva.

Mas a prática desportiva pode ser substituída por muitas outras actividades para as quais nunca há tempo. A falta de tempo, quando não passa de uma mentira, não é mais do que uma prioridade que foi arrastada para o fundo da lista dessa pessoa mas que não se quer assumir. E cada qual sabe as prioridades que tem. Só não percebo porque é que as pessoas não respondem “não faço isso porque não é algo prioritário para mim. Simplesmente prefiro ocupar o meu tempo com outras coisas”, optando sempre pela “falta de tempo”.

E a prova de que a falta de tempo é, em muitos casos, uma mentira surge quando algo para que não se tinha tempo, tem obrigatoriamente de estar presente na vida de uma pessoa. Nesse momento, como por exemplo um médico obrigar um paciente a praticar desporto por questões de saúde, encontra-se o tempo que até aí nunca se teve. E não se muda muito na vida. Simplesmente encaixa-se na agenda. Ou, por outras palavras, a prioridade do desporto passa de nula para primeiro plano.

Outro bom exemplo são aquelas actividades que as pessoas adoram fazer mas que, lá está, nunca têm tempo para fazer. São sempre colocadas para um canto. Até que se apanha um susto de morte. E, a partir desse momento, passa a existir sempre tempo para se fazer aquilo de que se gosta. E, num caso como no outro, nem sempre é preciso virar a vida do avesso para encontrar tempo. Basta querer ter tempo. 

“Não tenho tempo” é a maior mentira que uma pessoa pode contar a si mesma e que serve de desculpa para tudo. Mentira que se resolve com uma gestão disciplinada das 24 horas do dia. E com uma lista de prioridades bem definida. Porque quando se deseja algo com uma grande intensidade, arranja-se sempre tempo. Aquele que até então nunca se teve.

38 comentários:

  1. Verdade, embora eu não seja uma excepção à regra, concordo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma das mentiras que as pessoas mais dizem a si mesmas.

      Eliminar
  2. Lá está... lá por casa não tenho mesmo tempo, até ter a primeira filha fazia bastante exercício físico, voleibol, atletismo e até um futsalzinho de quando em vez... depois nasceu a primeira, e mantive o voleibol num compito mais amador... e mantive os 14 Km ao fds ao sábado e ao domingo de corridas matinais... DEPOIS, UI DEPOIS VIERAM AS GÉMEAS... e aí é que tudo muda porque não tivemos mais um filho tivemos mais dois... tivemos que dispensar a empregada porque o orçamento não estica... e não corro, não jogo voleibol...porque o tempo livre que tenho é para arrumar a casa, passar a ferro, cuidar da casa e ESSENCIAL cuidar da familia, estar tempo de qualidade com elas... por isso... por mais que queira retornar a pelo menos as minhas corridas ao fim de semana... NÃO, NÃO TENHO TEMPO :)
    hehehe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Compreendo-te perfeitamente mas se um médico dissesse que tinhas de correr/andar dez minutos por dia porque a tua saúde dependia disso. Continuava a não haver tempo?

      Eliminar
    2. Tinha que correr com as garotas a tiracolo :) LOLOL e em vez de dormir 4 ou 5 horas como durmo hoje em dia dormia um pouco menos porque ... a roupa não se passa sozinha... E COMO EU ODEEEEEEEEEEEIO PASSAR ROUPA PUTZZZZ... lol... mas sim... ia arranjar forma de fazer alguma actividade física em que as pudesse incluir... :)

      Eliminar
    3. Compreendo-te na perfeição mas a verdade é que o tempo tem de aparecer quando assim é exigido. E o dia não estica :)

      Eliminar
  3. Precisamente. A questão não está no tempo, mas sim na disciplina. Esse é um problema com o qual me debato diariamente. Sou muito preguiçosa e, se me encosto à cama por dois segundos, já ninguém me tira de lá para fazer seja o que for. Gostava mesmo de conseguir mudar isso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Assumires isso é meio caminho andado para que saibas o que necessitas de mudar, sendo que estas decisões são apenas tuas. Por isso, acho que vais conseguir.

      Eliminar
  4. "Não tenho tempo" não é uma mentira. É um recurso simplista que ajuda tanto o próprio como principalmente o indivíduo que escuta. Acha que este quer uma longa explicação porque o sr. X não vai ao ginásio? Claro que não. Prefere o "não tenho tempo". E de alguma forma, sabe preencher o vago da expressão com as reais razões. «Não tem dinheiro, não tem vontade, tem preguiça, diz que gostaria mas não quer se esforçar». (exemplos).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Temos visões diferentes destas palavras. Aceito o teu modo de pensar, apesar de não concordar minimamente com ele. Com isto não quero dizer que tenhas de aceitar a minha forma de pensar, até porque isto não é uma conta de matemática com um único resultado válido. Defendes que não ter tempo é um recurso que ajuda. Eu acho que atrapalha e que é uma das maiores mentiras que as pessoas dizem a si mesmas, já nem falo em relação aos outros. Até porque, quando o tempo tem obrigatoriamente de existir, ele aparece e há sempre tempo.

      Quando não é obrigatório, é uma questão de prioridades. E cada um tem as suas. E cada qual sabe de si.

      Eliminar
  5. Sabes, eu sou uma preguiçosa de primeira, aqui me confesso. Nunca fui dada ao exercício físico. No entanto, QUERO mudar isso. Confesso que o que dizes é, efectivamente, verdade. Mas ao tentar arranjar tempo, verifico que, de facto, o tempo é muito escasso. Chego a casa às 17h30, depois de ter ido buscar o meu filho à escola e ele às 20h45 tem q estar na cama. Entre jantar, passar tempo com ele, lavar roupa, estender, passar, lavar loiça e afins... torna-se meeesmo apertado. E obviamente que nada disso me apetece fazer, apenas descansar, após 8h a trabalhar que nem uma cadela. Mas ainda não desisti. Vou fazer uma tentativa com um ajuste de horário... difícil, mas vou tentar. A ver se resulta! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São opções. E pareces muito bem com as tuas escolhas. E isso é que importa. Tens as tuas prioridades. Mas aposto que ainda consegues tempo para o exercício ;)

      Eliminar
  6. Não tenho tempo = Não tenho tempo que queira dispensar para isso

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas as pessoas podem dizer isso e ninguém tem de levar a mal.

      Eliminar
  7. Grande verdade, apesar de não ser nada mais que uma questão de saber/querer priorizar as coisas!
    Pq na verdade, para o que queremos mesmo, temos sempre tempo! tão simples qt isto né :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso resume tudo. Quando queremos, arranjamos tempo :)

      Eliminar
  8. Eu gosto particularmente das pessoas que dizem que não lêem livros porque não têem tempo. E depois ocupam os tempos mortos com actividades como jogar solitário no telemóvel...

    ResponderEliminar
  9. Pá. digo isso constantemente e é verdade. Não tenho tempo! Só se arranjares dias com 50 horas e em que eu só tenha que trabalhar 5.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. És mãe e percebo isso. Mas se fores obrigada a algo, terás esse tempo, certo? Mesmo que tenhas de redefinir prioridades ;)

      Eliminar
  10. Pipocante Azevedo Delirante2 de outubro de 2014 às 10:08

    Não tenho tempo ou não estou para isso. Ou não posso. Ou não me apetece. Ou tenho outras prioridades. Ou uma mistura de todas.
    Já fiz muito exercício físico, de momento faço muito pouco. Sem me alongar sobre os afazeres pessoais, digo apenas que gasto demasiado tempo em deslocações, é tempo (lá está, tempo) perdido, literalmente.
    Podia, em vez de me levantar às 7, levantar às 6? Pois, aí já entram outros factores.

    A gestão do tempo é uma coisa muito bonita, gosto imenso de a aplicar, em especial no trabalho, mas há sempre emergências, contigências, a meio do dia já está a agenda baralhada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ou seja, é uma opção. Que assumes sem qualquer problema. E isto não é uma crítica. Falas do exemplo de acordar mais cedo e que isso acabava por implicar outras coisas. É uma opção tua não alterar. E existem coisas que não controlamos, como referes.

      Eliminar
  11. Lá está..se arranjo tempo para te responder...só não retomo as minhas caminhadas porque tenho arranjado desculpas...de mau pagador.

    Tens razão Bruninho:) Bom dia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Além das desculpas, acho que o desporto é um caso de disciplina. Porque existem dias em que não apetece mesmo fazer nada. Por norma, é quando os treinos sabem melhor.

      Beijos e boa tarde ;)

      Eliminar
  12. Olá!! sinto que não tenho tempo mas sei que tb tenho de aprender a organizar melhor o meu tempo. ando à procura do equilibrio entre disciplina e liberdade para também não ser escrava de listas nem de relógios. mas é dificil! bjosss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A capacidade de reconhecer isso é meio caminho para a solução.

      Beijos

      Eliminar
  13. Uma coisa é certa, é muito mais fácil falar/gerir quem não filhos!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não discuto isso. É uma verdade. Mas acrescento que os filhos são, em alguns casos, a desculpa mais fácil.

      Eliminar
    2. Pipocante Azevedo Delirante2 de outubro de 2014 às 16:10

      Os filhos são uma excelente desculpa, mas também são uma opção de vida.
      Podia ir correr meia hora em vez de brincar com o meu filho essa meia hora.
      Ou podia ir treinar 1 hora em vez de ficar a ver o treino dele durante essa hora.
      Lá está, opções.

      Depois entram os imponderáveis... tenho futebol marcado, mas o puto teimou em ficar com 39º de febre mesmo na altura do pontapé de saída...

      Eliminar
    3. Uma bela opção de vida. Pelo menos é assim que imagino a paternidade. Lá está. São opções e muito válidas essas. E acho que fazes muito bem em encaixar tudo na vida do teu filho em vez de abdicares dos momentos com ele. Os meus parabéns por isso.

      Eliminar
  14. Andei durante anos num ginásio, por motivos financeiros e o facto de já não conhecer os meus colegas de aula desisti! resolvi fazer ginástica online, faço 4 h por semana entre aula local e pilates e o meu corpo melhorou muito e consigo ser muito disciplinada! nao pago nada e consigo ter os meus resultados , há q ter vontade

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso mesmo. Existem pessoas que deixam os ginásios e fazem desporto na rua. Por exemplo, vou para o ginásio por volta da 06h45 e vejo pessoas a correr na rua a essa hora.

      Eliminar
    2. Pipocante Azevedo Delirante2 de outubro de 2014 às 16:12

      Odeio ginásios. Aquele ambiente sufoca-me.
      Desporto é ao ar livre, faça chuva, frio ou vento. No máximo, uma partida de futsal, e mesmo assim, futebol joga-se ao sol.

      Mas para quem não tem tempo, aconselho pequenos exercícios, como elevar as pernas quando se está sentado na cadeira, ou fazer rotações lombares. Ou subir escadas, com as costas direitas.

      Eliminar
    3. Eu não gosto de ginásios em hora de ponta. É muita confusão para mim. Por isso é que também ando num mais familiar onde parece uma pequena família que ali vai treinar.

      Quanto ao futebol, é das poucas coisas que não me importo que seja num pavilhão. Foram muitos anos na lama sem roupa para mudar. Nunca me importei mas agora, em que tenho de pensar no trabalho e numa eventual lesão, dispenso jogos em pisos escorregadios onde a probabilidade de me lesionar aumenta.

      E sair da cadeira de duas em duas horas. Andar um pouco e deixar de olhar para o ecrã.

      Eliminar
  15. Sim... e não!
    Eu já sofri de muita falta de tempo. Em que mal tinha tempo para dormir. Mesmo. Andava numa vidinha (estúpida) tal que não se recomenda. E sim, não tinha, efectivamente, tempo para quase nada.
    Até que vi a luz... e por motivos vários, resolvi mudar a minha vida. Agora tenho tempo, para fazer o que gosto e o que quero, dentro das minhas prioridades. E sim, dá-me muito gozo. Daqui a uns tempos talvez não tenha tanto tempo... mas não quero regressar aquele tempo (de escrava) em que não tinha (mesmo) tempo para nada!

    Isto tudo para dizer... que é muito bonito... mas existe, de facto, quem não consegue ter tempo para fazer o que mais gostaria. Porque entre a lufa-lufa de miúdos, trabalho, sei lá mais o quê, não sobra tempo para algumas coisas. Se estamos certos? não! mas neste mundo (e com a crise, de costas largas, a levar a culpa toda) em que vivenciamos alguns abusos... não é fácil!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na primeira parte do teu comentário, trata-se de uma organização de prioridades. Que é aquilo que todas as pessoas devem fazer.

      É certo que existem muitas coisas que não controlamos. Mas existem muitas que controlamos mas optamos por fingir que não controlamos ;)

      Eliminar
  16. Infelizmente aqui me confesso...nao tenho tido vontade nem paciencia para ir ao ginasio, e a desculpa que dou aos outros mas principalmente ao outros é "que nao tenho tempo" :(

    Preciso de rotina e disciplina...Bruno, nao queres dar-me uma ajudinha? ( a partir das 2 semanas ja me podes tirar as rodinhas que ja sigo sozinho...)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vamos a umas corridas ao fim-de-semana? Isso ou aparece no ginásio às 7h ;)

      Eliminar