2.9.14

regresso às aulas. à atenção dos pais (e não só)

Quando era puto adorava as compras que marcavam o regresso às aulas. Deliciava-me e perdia-me naqueles corredores repletos de materiais escolares. Ao longo dos tempos vivi várias fases, desde querer cadernos dos meus super-heróis favoritos até aos cadernos pretos que forrava com coisas do meu agrado, passando também pelas míticas mochilas Monte Campo com o respectivo mosquetão. Aliás, as mochilas eram uma perdição.

Acredito que boa parte dos pais acabe por ceder aos gostos dos filhos, nomeadamente no que às mochilas diz respeito. Porém, existem diversos cuidados que os pais devem ter em conta quando compram uma mochila para os filhos. Até porque as dores nas costas têm vindo a aumentar junto dos mais pequenos. O transporte dos materiais escolares e a respectiva sobrecarga podem causar danos na coluna acabando por afectar a postura das crianças que chegam a apresentar lesões ao nível do aparelho músculo-esquelético. O alerta é dado pelo Dr. Paulo Pereira, neurocirurgião e coordenador da campanha Olhe pelas Suas Costas, que explica a melhor forma de escolher uma mochila.

Como tal, partilho os detalhes que devem ser tidos em conta no momento da escolha. A mochila deve ser feita de material leve e resistente. Deve ter o tamanho igual às costas da criança. Deve também ter as costas almofadadas e duas alças almofadadas e fáceis de ajustar. Deve ter ainda compartimentos para que os materiais escolares sejam arrumados e estabilizados e não deve pesar mais de 10% do peso do corpo da criança.

Caso a criança seja obrigada a percorrer uma longa distância a pé, é melhor optar por uma mochila com rodas e com uma pega. Esta opção evita a inclinação do tronco e a sobrecarga da coluna durante o transporte. Durante os intervalos das aulas a mochila não deve estar colocada. Outro dado importante passa por algo que alguns jovens consideram ser sinónimo de estilo: usar a mochila apenas com uma alça. Trata-se de algo que prejudica gravemente a coluna e a postura. É também importante salientar que a mochila serve apenas para levar o material indispensável.

Recebi estas dicas no meu email profissional mas fazem todo o sentido, não só para as crianças e respectivos pais mas também para todas as pessoas que, como eu, carregam uma mala diariamente. Por norma opto por malas à tiracolo, algo que me provoca, em algumas ocasiões, dores e que faz com que, de tempos a tempos, opte por usar uma mochila. Fica a dica e o alerta. Até porque mais vale prevenir do que remediar.

20 comentários:

  1. bem, os meus pais nunca tiverem isso em grande consideração, no entanto, eu passei a ter isso em atenção visto que apesar da idade as dores de costas são algo que de tempos a tempos me incomodam.

    ResponderEliminar
  2. São umas óptimas dicas. Também ajuda muito se a escola tiver cacifos para os meninos deixarem lá material quando não precisam dele. O problema é que do 7º para cima, os miúdos que usam mochilas com rodinhas acabam por ser alvos de chacota, pelo menos acontecia na minha escola. E isto leva a que os putos não as queiram usar e optem por opções que não são tão saudáveis.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é outro problema que é bem real. E que faz com que muitos não queiram as respectivas mochilas.

      Eliminar
  3. As tuas dicas também devem ser lidas (e seguidas se não fosse pedir muito) pelos professores, uma vez que é às indicações e exigências que eles fazem em termos de material a levar ao longo do ano, que faz com que a mochila atinja os 10, 11 kilos ...o que para crianças a pesar 30/35...me parece no minimo um abuso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No meu tempo levava apenas o que importava. Os professores só me enganavam uma vez.

      Eliminar
    2. Hoje em dia levas falta de material...e se repetires a gracinha 3 vezes, salvo erro levas uma falta de presença.

      Eliminar
    3. Na maioria das vezes, eu deixava passar, excepto quando percebia que determinado aluno abusava.
      Se algum trabalho devia ser corrigido, obrigava o aluno a acompanhar a correcção pelo colega do lado e a copiar para o caderno diário.
      Por mim, os alunos levavam o mínimo.
      Quem faz os livros dá muito dinheiro às editoras.
      Beijinho

      Eliminar
    4. É tudo um negócio que não pode ser ignorado.

      beijos

      Eliminar
  4. No meu tempo acho que estas preocupações não eram tão salientes, mas também porque hoje em dia o material que os miúdos têm de levar para a Escola é muito superior...em termos de quantidade. Agora que adorava esta fase, adorava...renovar todo o material era delicioso...e uma recordação que tenho e que gostava tb muito..plastificar os livros com o meu pai :) Tudo perfeitinho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema é que muitas das preocupações passam pelo estilo e não pela opção saudável. Bela memória. O meu pai fazia-me o mesmo :)

      Eliminar
  5. No meu tempo acho que estas preocupações não eram tão salientes, mas também porque hoje em dia o material que os miúdos têm de levar para a Escola é muito superior...em termos de quantidade. Agora que adorava esta fase, adorava...renovar todo o material era delicioso...e uma recordação que tenho e que gostava tb muito..plastificar os livros com o meu pai :) Tudo perfeitinho!

    ResponderEliminar
  6. Também tive uma fase em que delirava na ida às compras para a escola. Depois na adolescência passou-me o encanto xD
    Mas a compra das mochilas... Isso já era outra história. Porque adoro mochilas, ainda tenho umas quantas (a maioria da Eastpak).

    ResponderEliminar
  7. No meu tempo, e porque sou muito mais velha, envolvia-os com o meu braço esquerdo (ahahahah, verdade) em miúda tinha uma malinha.
    Agora, os livros são mais que muitos e lamento a carga que as crianças levam dentro das mochilas.
    Quantas vezes peguei nas mochilas dos meus alunos e ficava sem palavras...e quando ainda têm de levar o saco com o equipamento de Educação Física.
    Na escola onde trabalhei 20 anos, há cacifos, um para dois alunos. Pagam 2,50 cada um.
    O único contra tem a ver com os malandros que deixam os livros na escola, o pretexto para não estudar. Mas sempre os houve, com ou sem cacifos.~
    Beijinho

    A mochila com carrinho é o ais simples mas nem todas as crianças gostam de usar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sou da opinião que até certo ano os livros deveriam ser da escola e emprestados aos alunos durante o ano lectivo. Livros que até podia ficar na escola excepto quando fossem necessários em casa.

      beijos

      Eliminar