12.8.14

será um cão? será outro animal de estimação? é apenas uma mulher...

Existem algumas coisas a que não acho especial piada. Uma delas passa por chamar os empregados de mesa com um sonoro “pppssssssssttttttttt!!!!” ou, pior ainda, com um estalar de dedos. Faço parte do grupo de pessoas que gosta de saber o nome do funcionário, de modo a que possa trata-lo pelo nome. E se não gosto desta realidade dos “pstttt!!!” dentro de um restaurante, também não gosto noutro local qualquer. Porque, nem um animal se trata assim. Ou pelo menos, eu não trato pois tratava o meu cão pelo nome que lhe demos. Por alguma razão tinha nome.

Num destes dias cruzei-me com um homem numa loja. Do nada, o homem começa a assobiar. O típico assobio de quem chama um cão. Depois do assobio, seguiu-se o emblemático “psttt!!!”, que também é usado para chamar um animal. A isto juntou-se o “anda daí” acompanhado do movimento de cabeça que indica a direcção a seguir, que também faz parte dos modos com que algumas pessoas comunicam com os animais. Qualquer uma destas acções foi repetida durante várias vezes.

Como o homem estava mesmo ao meu lado, pensei que estivesse realmente a chamar um animal, apesar de ser um cenário pouco provável, pelo menos em Portugal. Até que percebi que estava a chamar a mulher, que estava a alguns metros de distância. Aquele conjunto de assobios, “psttt!!!” e “anda daí” acompanhados de movimentos de cabeça serviram para fazer com que a mulher parasse de ver roupa e o acompanhasse. O homem, tal como o dono que passeia o cão, fazia o seu percurso com as mãos nos bolsos. E a mulher lá foi. Atrás dele.

Tratar alguém assim, independentemente da proximidade entre as pessoas, é das coisas mais feias que se podem fazer. Ou então assim é que se está bem e sou eu que sou antiquado e que prefiro chamar as pessoas e os animais pelos nomes que têm. Mas se for este o caso, ainda bem que sou antiquado.

21 comentários:

  1. Não, não és tu quem está errado, posso garantir-te. Ou então também sou eu a antiquada.. o que também poderia explicar muita coisa ;)

    ResponderEliminar
  2. Homens rudes e ordinários, mas também não posso deixar de pensar que a culpa também será da mulher. A mim só me chamavam assim uma vez! E olha que há minha mãe também, que embora seja de outra época, sempre se soube dar ao respeito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A mulher lá foi. Não sei se não lhe liga nenhuma ou outra coisa qualquer. Que é feio, é.

      Eliminar
  3. Concordo contigo, também não sou fã dos "psssst"!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem isso nem estalar os dedos à espera que eles apareçam.

      Eliminar
  4. Custava muito ter dito o nome da mulher? Enfim.
    beijinho

    ResponderEliminar
  5. Junto-me ao clube dos antiquados.

    ResponderEliminar
  6. Mais um acrescento ao clube dos antiquados - com orgulho! :)

    ResponderEliminar
  7. Mulher dele?!?!?!?!?...Estou muda. Isso comigo jamais aconteceria...mas se acontecesse seria só uma vez...na vez seguinte o personagem iria ter de assobiar sem dentes...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, era a mulher. E isto ao vivo é bem pior do que o melhor dos relatos.

      Eliminar
  8. Infelizmente é pratica corrente em varias situaçoes, fizeste-me lembrar quando comecei a trabalhar na empresa que estou ate hoje, uma das "dicas" que a colega a quem ia substituir me dizer." Aqui as pessoas gostam de ser tratadas pelo nome, ate mesmo num simples bom dia..seguido do respectivo nome" - e para mim fez e faz todo o sentido.!! Tudo o que nao seja assim...e falta de saber estar, e nalguns casos ate de educaçao..como neste especifico..!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que trabalhas com pessoas que ainda se preocupam com isso.

      Eliminar