1.7.14

amor ou interesse?

Cada vez mais ouço histórias de pessoas que se cruzaram com outras que acreditam que o amor é uma casa boa, um carro potente, uma conta bancária recheada e um estilo de vida luxuoso. Pessoas que acreditam que um filho, que sirva para garantir tudo o resto, é também amor. Pessoas que não se importam de perder tudo isto a troco de uma mesada significativa. Chamem-me antiquado mas nada disto é amor. Para mim será sempre interesse. Nada mais do que isso.

Enviado do meu iPhone

39 comentários:

  1. Interesse puro! Amor é interessar-se apenas pela pessoa em si, não pelo que ela tem ou pode dar.

    ResponderEliminar
  2. isso é interesse. amor é quando te preocupas com a outra pessoa e essa também se preocupa contigo

    ResponderEliminar
  3. Mas infelizmente, nos tempos que correm, cada vez mais as pessoas acham que isso é que é o amor. Para mim é apenas triste.

    ResponderEliminar
  4. Não pude deixar de reparar que após criticar ( e bem) a materialização do amor, não tem qualquer pudor em demonstrar que é possuidor do mais recente objecto de desejo das massas. O iPhone.
    Ainda assim, concordo com o cavalheiro.
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma coisa não tem nada a ver com a outra! Isso é quase como dizer que um milionário não tem direito a opinar sobre a falta de valores de quem tudo faz por dinheiro (fingindo amor ou de outra forma), só por que ele próprio tem dinheiro em abundância! O que é isso tem a ver?

      Eliminar
    2. o cunhado do acutilante.5 de julho de 2014 às 10:48

      E por que não? Posuir-se um iPhone, ou uma dúzia; desde que não se troque isso pelo amor, qual a analogia?
      A seguir a sua lógica, quem possuir bens materiais e apaixonar-se po alguém, não ama e apaixonou-se por interesse.
      É só o meu parecer.

      Eliminar
    3. @bigode falso

      Tenho um iPhone (se leres um texto mais antigo percebes porque tenho) tal como tenho um computador portátil ao qual recorro para textos e para te responder, por exemplo. Tenhos outros bens como um carro. Mas, nada disto é mais importante do que o amor. Não estou com a minha mulher para manter o iPhone, o portátil e o carro. Nem ela está comigo para manter as mesmas coisas, pois também as tem.

      Aquilo de que falo é de pessoas que estão com outras por interesse, independentemente dos bens que têm. E isso é completamente diferente de colocar um texto num blogue através de um iPhone.

      Eliminar
    4. Eu referi que concordava com o cavalheiro...Fico a aguardar um artigo sobre a tolerância.
      Cumprimentos

      Eliminar
    5. Não se trata de tolerância. Respeito e aceito a tua opinião mas não partilho a tua forma de pensar. Porque não compreendo a associação de um texto escrito num iPhone ao amor de interesse. Apenas isso. Obrigado pelos comentários.

      Cumprimentos

      Eliminar
  5. as coisas chama-se pelos nomes... quando são desconfortaveis tendemos para o eufemismo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deveriam chamar-se mas agora existem muitos nomes para coisas diferentes.

      Eliminar
  6. Cada vez mais?!?!?!? Credo...pensei que isso existia cada vez menos...que triste.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ouvi muitas histórias assim nos últimos dias.

      Eliminar
  7. Essas histórias só vêm provar a minha opinião de que as pessoas andam com os principios, valores e prioridades todos trocados... Só me pergunto quem educou este pessoal!

    ResponderEliminar
  8. Subscrevo e nem lhe acrescento um ponto.
    Pessoas tristes que vivem uma vida de luxo material mas sem saber o que é amor - esse sim, é o maior luxo que qualquer um de nós pode ter.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que vivem num vazio de sentimentos que nunca será preenchido.

      Eliminar
  9. Crise de valores e prioridades trocadas...

    ResponderEliminar
  10. ...não compreendo esse tipo de "amor"..."O amor verdadeiro começa lá onde não se espera mais nada em troca."(Antoine de Saint-Exupéry)

    ResponderEliminar
  11. Interesse e mostrar que se é feliz.
    As aparências são tão bonitas mas sem conteúdo emocional.
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E o que somos sem conteúdo emocional? Nada.

      beijos

      Eliminar
  12. Infelizmente vê-se por aí muita história de "amor" que não é nada mais do que uma história de interesse.
    Concordo contigo, amor não é isso, muito menos a felicidade.
    Antes feliz numa cabana do que infeliz num castelo. :-)

    http://thelusofrenchie.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas há quem viva para o castelo. E não importa como se chega lá dentro.

      Eliminar
    2. Se há, conheço alguns casos...mas não são pessoas felizes...apesar de terem muitos bens materiais...não têm o mais importante...os afetos.

      Eliminar
    3. Nada, zero, nothing! Somos máquinas...

      Eliminar
  13. O dinheiro é incontornável.....assim será sempre!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas não tem de ser uma prioridade maior do que o amor por alguém.

      Eliminar
  14. No fundo, no fundo é tudo interesse; alguém quer amar sem ser amado?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Todos querem ser amados mas nem todos são amados por quem amam. Isso não significa que se refugiem nos bens que outra pessoa, de quem não gostam, pode oferecer.

      Eliminar
  15. Eu ja namorei com alguem que me dava imensos presentes, e eu adorava, andava iludida! A verdade é que sempre me senti sozinha e as conversas vazias eram tantas...
    Hoje estou sozinha mas com paz de espirito e acreditar que o amor existe, e eu quando estiver mais segura vou procura-lo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E aposto que o irás encontrar. E será o amor que mereces.

      Eliminar