28.5.14

valores. ter ou não ter?

Ao ver o Lago dos Tubarões descobri Scotty Claus, um jovem empreendedor que tinha o sonho de mudar a forma como as pessoas vivem o Natal. Cansado de ver árvores no lixo, teve a ideia de criar uma empresa que aluga árvores de Natal verdadeiras. Árvores que têm uma história e que, ano após ano podem estar na mesma casa ou noutra diferente. Mais do que o dinheiro, aquilo que o movia era acabar com o problema da desflorestação e encher as casas de alegria com uma árvore viva numa altura especial. Além disso, contratava veteranos de guerra para fazer a entrega e recolha das árvores. Com o crescimento do negócio, necessitava de mais dinheiro (pedia 150 mil dólares) para ter mais árvores e providenciar os cuidados necessários às mesmas.

Robert não quis entrar no negócio. Não acreditava que fosse crescer. Daymond também não. Gostava da ideia mas acreditava que as complicações iam ser muitas. Barbara saltou fora por não acreditar que pudesse dar lucro apesar da paixão de Scotty Claus. Kevin disse que odiava o negócio por diversas razões. Desde a concorrência ser uma árvore de plástico até ao facto de ser um negócio de cerca de seis semanas por ano, passando por outras coisas. 

Mark Cuban deu o dinheiro sem hesitar, pedindo apenas mais 10% da empresa do que era oferecido. Esta decisão espantou os restantes tubarões. O milionário levantou-se, foi ter com o empreendedor e explicou o motivo pelo qual deu o dinheiro, apesar de ter realçado que era um negócio e que esperava ter lucro. “Tem muitos aspectos positivos e aquilo que te impede de fazer isto numa escala maior é um pouco de dinheiro. O dinheiro é fácil. Fazer o que é certo nem sempre é fácil”, explicou.

Quatro pessoas só analisaram a perspectiva económica. Outra optou por um ponto de vista completamente diferente que passa pelo bem que alguém pretende fazer com um negócio que tinha um lucro relativamente baixo ao longo de quatro anos por causa disso mesmo. E gastou 150 mil dólares, que representam para si o que um euro deve representar para mim. E a verdade é que nem sempre o dinheiro é o que mais importa. Sobretudo para quem tem as contas extremamente bem recheadas. E quem diz o dinheiro poderá dizer muitas outras coisas.

Pensar no bem e em outros valores e ser movido por isso passou a ser uma peça de roupa fora de moda e que poucas pessoas usam. Hoje em dia interessa chegar onde se quer da forma mais rápida possível. É preciso lixar dezenas de pessoas? Lixa-se. É preciso vender a mãe? Vende-se. É preciso enganar, mentir e falar mal deste e daquele? Engana-se, mente-se e fala-se mal. O que importa é chegar onde se quer. E esta nova tendência faz com que aqueles que valorizam o que deveria ser valorizado por todos sejam vistos como pessoas desenquadradas da realidade. Enquanto pessoas sem valores passam a ser vistas como a regra geral. Como aquilo que é natural encontrar. Infelizmente, não ter valores parece ser cada vez mais importante do que ter.

28 comentários:

  1. Olá Bruno,
    A questão de ter ou não valores acho que nem se coloca mas tocas-te em pontos muito interessantes. Na minha opinião devemos ter valores sim, alguns contra tudo e contra todos sim. E mais importante, valores que não pensem num só lado mas no bem estar dos outros e de um mundo melhor, coisa rara nos dias que correm mas preciosa.

    Dessas pessoas e desses gestos deixo sempre os meus parabéns e que haja cada vez mais pessoas assim.

    Abraço e boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A questão não se deveria colocar. Infelizmente, existe porque a moda parece ser não ter valores. O que é pena.

      Abraço e resto de boa semana

      Eliminar
  2. O Uncle Kevin só pensa em $, é o Tio Patinhas na forma humana. O Cuban é muito, mas muito mais emotivo na análise que faz, sem nunca descuidar a análise económica. Ainda assim, o Mr. Wonderful deixa-me dar umas valentes gargalhadas :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também já lhe chamei tio patinhas mas a verdade é que do ponto de vista financeiro, é o que consegue não ser influenciado por nada. Olha apenas para os números mas consegue ter muita piada e raramente é mal educado com os empreendedores, excepto com os mais "parvos" :)

      Eliminar
  3. Abençoada mãezinha que me incutiu muitos valores! :)
    Uns de boa vontade e outros à força de chinelo eheheheh

    Gostei :)

    ResponderEliminar
  4. Adoro o shark thank.! Sou mesmo viciada no programa e sou capaz de rever todos os episódios mesmo que tenham dado no dia anterior.
    Se há algo que me impressiona é a capacidade de criação de muitos americanos. E como já ouvi várias vezes do sr. Cuban as pessoas só precisam de ter oportunidades para criarem o seu negócio pq eles tb tiveram esse apoio.
    E é verdade quando mencionas que se faz tudo e se passa por cima das pessoas esquecendo se de valores...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Felizmente, é um país onde "facilmente" se encontra quem queira investir numa boa ideia.

      Eliminar
  5. Concordo plenamente. Infelizmente parece que a moral conta somente para nada. É triste, mas é o país que temos.
    Contudo nós gostamos de continuar a acreditar nos que vão contra as regras, sendo esta particularmente importante :P

    Vai uma pausa para o chá? :3
    www.tkteabreak.blogspot.com . o blogue do casal <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A ideia que tenho é que, mais cedo ou mais tarde, a vida encarrega-se dessas pessoas.

      Eliminar
  6. Vi esse episódio e pensei o mesmo que tu! O dinheiro não é, realmente, tudo..

    Andreia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele costuma dizer que o dinheiro é fácil. E gosto quando diz que o bem mais valioso que tem é o tempo.

      Eliminar
  7. Sabes, às vezes acontecem coisas na vida que fazem com que algumas pessoas me digam "estás a ver como és tapadinho? Seres boa pessoa não te vai levar a lado nenhum". E sabes o que eu digo? Não preciso de ir a lado nenhum, apenas de dormir de consciência tranquila, isso chega-me. E é isso mesmo. Prefiro ter nascido lagartixa e nunca chegar a jacaré, do que perder os valores que me foram transmitidos. Sou fiel a mim próprio e aos meus valores, no matter what. Infelizmente, há cada vez menos pessoas assim :/ crise de valores total...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A vida encarrega-se das pessoas maldosas e sem valores. Mais cedo ou mais tarde acabam onde fizeram por estar.

      Eliminar
  8. Também vi, o Mark consegue ser o mais radical, adora ou odeia. O meu favorito é o Kevin pois é o mais odiado mas eu adoro a implicância que tem com os outros e algumas coisas engraçadas que diz looool muito bom esse programa :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Kevin só vê números. Gosto quando eles lutam entre eles por um negócio :)

      Eliminar
  9. Ainda ontem estava a comentar isso com umas amigas minhas, a falta de valores e até desprezo por quem os tem.
    HSB vou inspirar-me no teu texto e escrever um pouco no meu canto.
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Felizmente algumas pessoas ainda se regem pelo que deveria ser regra geral.

      Força! :)

      Eliminar
  10. Adoro esse programa, mas creio que o Mark ficou com 40% da empresa, se nõ me engano.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim. O empreendedor pediu 30 e o Mark quis mais 10%.

      Eliminar
  11. Gosto mt de ver o Shark Tank. E o Cuban é o que faz mais negócios pelo facto de gostar da ideia do que propriamente do lucro que poderá fazer. O kevin é realmente o tio patinhas mas como ja aqui disseram, o homem é o humor em pessoa.

    Qto á crise de valores que falas, nao sou nenhum anjo mas nao faço tudo para chegar onde quero.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não há anjos mas existem valores base para algumas pessoas e o vale tudo para outras.

      Eliminar
  12. A última frase diz tudo. Ainda bem que pensa da mesma forma que eu. É que por vezes sinto-me uma "alien".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E que sejas uma alien porque tu é que estás bem.

      Eliminar
  13. Nem sempre me lembro de ver o programa.
    Em relação a este teu post, sou cem por cento a favor dos valores, sejam eles pelos outra, sejam pela natureza, animais, religião...
    Há quem diga que quem faz o bem, tem sempre um retorno.
    Eu acredito nisso e sei que mais cedo ou mais tarde (mesmo que não se esteja cá para constatar), para o bem ou para o mal, ele aparece.
    Tenho várias experiências nisto.
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Numa entrevista recente, uma pessoa disse-me isso. Acredita que quem pratica o bem fica sempre a ganhar. E acho o mesmo.

      beijos

      Eliminar
    2. É isso mesmo.
      E nunca nos arrependemos de o fazer, mesmo sem retorno.
      Beijinho

      Eliminar