7.5.14

por favor, não se desleixem com isto

Os últimos dias da minha vida foram marcados pela ansiedade. Por noites mal dormidas, com poucas horas de sono e nenhumas de descanso. É uma volta na cama. É outra. Mais uma. E, de volta em volta, está na hora de levantar. É pensar no pior, desejando o melhor. É colocar tudo em causa. É tentar esconder o sofrimento dos outros e tentar manter a vida o mais normal possível, quando só apetece desligar do mundo. E tudo isto com muita ansiedade.

O momento alto deste turbilhão de sentimentos teve lugar hoje, num hospital. Já estava marcado que hoje seria o dia em que todas as minhas dúvidas passavam a certezas. Em que ia saber o realmente se passava com uma das pessoas mais importantes da minha vida. No corredor do hospital, cada segundo parecia uma eternidade. O relógio parecia não andar ao mesmo tempo que o meu coração batia como nunca antes tinha batido.

Até que na hora do veredicto, vi a minha mãe sorrir para mim. Não precisei de palavras. Naquele momento bastou o sorriso da minha mãe para perceber que podia respirar fundo. Aquilo que temia e que me amedrontava não passou de um “susto” controlado e que vai deixar de o ser muito em breve. Hoje, chegou ao fim um dos momentos mais complicados da minha vida. E tenho que enaltecer o comportamento exemplar da minha mãe.

Aquilo que deu origem a estes momentos de angústia foi um exame de rotina. Que levou a outros exames. E ao veredicto que ouvimos hoje. Felizmente, a minha mãe não se desleixa com exames de rotina. Faz o que tem de fazer, quando tem de fazer. Não deixa para amanhã ou para daqui a um mês. Se está na altura, faz-se o check up. É certo que a angústia que vivi (ainda mais a minha mãe) foi bastante dolorosa. Mas seria muito pior sem os exames de rotina.

Não sou de grandes apelos. Mas peço-vos, por favor, que não se desleixem com os exames de rotina. Não deixem para amanhã, para a semana, para daqui a seis meses ou para o ano. Se há muito que não fazem um check up, façam e confirmem que está tudo bem. Até porque existem doenças que não são logo evidentes na aparência da pessoa. E os exames de rotina podem ser a linha que separa a alegria com que se celebra uma vida (e se abre o vidro do carro para soltar um sonoro e aliviante foda-se enquanto se passa a ponte) do medo real de perder alguém que se ama.

Por isso, volto a pedir, não se desleixem com os exames de rotina. Nem deixem que os vossos se desleixem. Obriguem os vossos familiares a efectuar exames. Mesmo que isso provoque uma pequena discussão porque alguém não gosta de ir ao médico e detesta hospitais. Esse gesto pode fazer toda a diferença. E mais vale uma discussão do que lamentar algo mais grave no futuro.

44 comentários:

  1. Ola! sei bem o que é tentar levar a vida com um sorriso e por dentro viver em ansiedade, eu tenho estado a passar por isso... e não é fácil... mas ainda bem que por esse lado os sorrisos voltaram e te sentes aliviado.. e tu nao te esqueças de fazer os teus exames de rotina... acho que ninguem gosta de hospitais e exames, mas vale a pena prevenir. Beijinho e boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que tudo corra bem contigo. Sim, não me posso desleixar.

      Beijos e boa semana.

      Eliminar
  2. Ainda bem que tudo correu bem! :)
    Uma vez aconteceu uma situação semelhante com a minha mãe, mas ela só contou quando fez os exames de despiste e soube que não havia problema... até lá andou a remoer nisso sozinha e depois ainda lhe disse que devia ter dito logo o que se estava a passar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A minha mãe também só me contou recentemente e já andava assim há bastante tempo. Preferia que me tivesse contado mais cedo para que pudesse ser um apoio melhor.

      Eliminar
    2. Exacto, pelo menos correu tudo bem é o que interessa.

      Eliminar
  3. Sabe bem ler finais felizes, assim. Obrigada pela partilha e por relembrares a importância dos exames de rotina (que adio consistentemente).

    ResponderEliminar
  4. Concordo plenamente!
    Até porque há bem pouco tempo por "medo" de ir ao médico ou por achar que não era nada estive bem perto de perder a minha e foi sem dúvida uma lição de vida para todos lá em casa!
    Fico feliz que tudo tenha corrido bem!
    Cris

    www.lima-limao.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É logo o primeiro pensamento. E se acaba tudo agora? E isso é assustador.

      Eliminar
  5. Sorri ao ler o teu texto...
    Ainda bem que está tudo bem com a tua mãe e ainda bem também
    que a tua mãe , tem um filho que a acompanha nestas idas "mais difíceis" ao hospital.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não me sentia bem se não tivesse ido para o hospital. Era incapaz de estar noutro sítio.

      Eliminar
  6. Concordo contigo "não se desleixem com os exames de rotina"... faz-me alguma confusão nos tempos que correm ouvir pessoas que se recusam ir a médicos, hospitais e afins só porque não...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Existem muitas coisas que não controlamos. Mas os exames de rotina podem ser muito importantes.

      Eliminar
  7. Ok.
    Agora compreendo. A medicina está constantemente em evolução. Temos de lhe dar credibilidade.
    Isto que se passa com os teus, passasse igualmente com tantos outros. E se ela vai ficar bem tanto melhor.
    Situações da vida que ninguém quer, é bem verdade, mas faz-nos crescer tanto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Faz-nos crescer e pensar naquilo em que temos mesmo de pensar e esquecer toda a merda que não nos serve para nada.

      Eliminar
  8. Graças a Deus:) Um beijinho para ela, um grande sorriso e um abraço para ti.

    Puxão de orelhas recebido:(...eu não ligo nenhuma...e um dia destes arrependo-me.

    Jinhooooooooosssss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi um alívio. Ontem fomos todos jantar e o ambiente era completamente diferente. Sentia-se um alívio gigante.

      beijos e obrigado :)

      E não te desleixes!!!

      Eliminar
  9. Ai rapaz, que já estava moída de preocupação! Mas o mais importante é que correu tudo bem. Eu cumpro o que digo!
    Agora mais a sério, sustos desses ninguém quer e apertos tão grandes no coração muito menos, sobretudo com pessoas dessa importância na nossa vida. O que interessa é que veio a bonança.
    E acho de um valor tremendo aproveitares para alertares as pessoas com base na tua experiência pessoal.
    Beijinhos
    S.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo apoio :)

      Acho que faz todo o sentido alertar. Já que tenho a possibilidade de chegar a algumas pessoas, tento passar essa mensagem, na esperança de que a passem aos seus e que isso possa ser importante.

      beijos

      Eliminar
  10. Em Agosto de 2012, vivi uma situação semelhante...
    O meu pai cansado, e eu a insistir que não era normal...
    Ele a não querer ir ao médico... eu a insistir...
    Até que lhe marquei uma consulta em segredo... discussão brava!!! Mas foi...
    Batalhão de exames e diagnóstico de carcinoma gástrico... operação, um ano de tratamentos, e felizmente pelo menos para já tudo está ultrapassado...
    Se não tivesses insistido e discutido? Ele não teria ido, e quando fosse seria tarde demais, sem dúvida!
    Mais vale prevenir!
    Ana Tavares

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os meus parabéns à tua atitude. Assim é que é!

      Eliminar
  11. Que boa notícia, ainda bem que está tudo O.K.

    ResponderEliminar
  12. Mais vale prevenir mesmo, eu entao faco sempre os meus todos os anos e alguns 2 vezes por recomendacao medica, nunca falho nisso. Ainda bem que esta tudo ok e que nao passou de um susto.

    ResponderEliminar
  13. Um abraço para ti, pelo filho que és, um beijinho para a tua mãe, pelos cuidados que tem nestas rotinas anuais que todos devemos ter-
    Há anos, bastantes, posso dizer desde os meus 20tes que faço os exames de rotina, todos os anos.
    Já vivi várias vezes estados de ansiedade terríveis por mim e por eles, os meus familiares que já foram.
    Sou muito cuidadosa e aconselho quem está perto de mim, familiares e amigos a prevenirem-se
    Beijinho, Bruno

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E assim é que tem de ser. Os meus parabéns por seres assim :)

      beijos e muito obrigado

      Eliminar
  14. Ainda bem que não passou de um susto. E sim não nos devemos desleixar com os os exames de rotina!
    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  15. Ainda bem que foi só um susto... E estes sustos ( lembro-me da operação do teu pai) não te fazem pensar noutras "coisas"? ( nao precisas responder). Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que fazem. Pensas em tudo. Imaginas o pior. Começas a pensar que ainda há muito para fazer. Não queres ter a má notícia. E, por outro lado, esqueces todas as merdas. Pensas como deverias pensar todos os dias, ou seja, o foco vai para o que é bom.

      beijos

      Eliminar
  16. Fico feliz que tudo tenha ficado bem. E porque não há tempo a perder na Vida, pega na tua mãe e leva -a a celebrar a VIda a algum sítio que ela adore. Vais sentir te ainda melhor contigo.

    ResponderEliminar
  17. Fico muito, mas mesmo muito contente por saber que tudo está bem. Não sabia que algo se passava. Não sei, talvez porque não seja das pessoas mais atentas do Mundo... Mas fico mesmo muito Feliz, por não ter passado de um pequeno "susto"...
    Infelizmente sei o que é não ser um susto, e o resultado ser difícil (muito difícil) de lidar...
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo apoio e muita força para ti também.

      beijos

      Eliminar
  18. ainda bem que correu tudo bem :) fico feliz!

    estou a passar por uma situação meio complicada agora com a minha sogra precisamente por causa disso :/

    ResponderEliminar
  19. Ainda bem que tudo correu pelo melhor. Imagino a angústia. Até porque a minha mãe teve recentemente um susto também, que ainda está à espera de ser diagnosticado como deve ser (mas à partida não será nada de muito preocupante... assim espero).

    Grande abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que não seja. Foi essa angústia que vivi. No caso da minha mãe, o diagnóstico está feito e segue-se o tratamento que espero rápido.

      Grande abraço

      Eliminar