2.5.14

devo-te um pedido de desculpas

Em Maio do ano passado escrevi um texto sobre Jorge Jesus. Defendi que o seu ciclo enquanto treinador do Benfica tinha chegado ao fim. Não disse que era um mau treinador, porque não acho que o seja, mas entendia que já estava todo espremido. Já não tinha sumo para dar. E a minha opinião baseava-se numa série de factores. O facto de o Benfica nada ter ganho no ano passado não influenciava a minha opinião. Aquilo que era mais marcante era o episódio entre Jorge Jesus e Cardozo, na final da Taça de Portugal. Naquele momento senti que Jorge Jesus tinha perdido a equipa. Que os jogadores já não estavam consigo. Entendi que não havia mais nada a fazer do que seguir o seu rumo noutro clube. Ele ficou. Seguiu-se uma pobre pré-época e um começo de época desastroso que nos deixou a cinco pontos (caso não me engane) do primeiro classificado.

Voltei a achar que o melhor era o treinador sair. Porque as marcas do ano passado eram profundas e parecia que os jogadores não se conseguiam desligar do que tinha acontecido. Pensei, de forma errada, que a melhor solução seria sangue novo, com um novo treinador com novas ideias. Achei eu, milhares de adeptos e até, de acordo com as notícias, a grande maioria da direcção do Benfica. Luís Filipe Vieira foi o “único” que pensou de forma diferente e achou por bem aguentar um treinador que estava a trabalhar num verdadeiro inferno. E em boa hora o fez.

Jorge Jesus fez aquilo que julgava impossível ser feito. Recuperou a confiança dos jogadores que tudo tinham perdido. Mais do que isso, tornou o grupo ainda mais forte, coeso e unido como não me lembro de ver uma equipa do Benfica ao longo dos últimos anos. O futebol não é tão bonito como era no ano passado e em outros anos mas o Benfica é mais equipa do que era no passado. A ideia não é cilindrar os adversários. A ideia é controlar os jogos e ganhar da forma como devem ser ganhos. E a verdade é que não são precisos cinco golos (apesar do clube ter o melhor ataque da prova) para ganhar todos os jogos. 

Jorge Jesus foi quem mais aprendeu com os erros do passado. Isso é notório na quase perfeita rotação de jogadores, coisa que não fez nos últimos anos. É igualmente visível no discurso que adoptou ao longo desta época, recusando sempre dar uma resposta a todos (onde me incluo) aqueles que duvidaram de si. E também na forma como festeja as conquistas. Jorge Jesus é um treinador diferente e o Benfica é uma equipa diferente. E ambos melhoraram muito. Neste momento, igual ao Benfica só mesmo o Atlético de Madrid. São as equipas mais unidas e coesas que vejo jogar. Não são um conjunto de jogadores. São uma equipa onde o colectivo é mais forte do que os talentos individuais. Quando Matic foi vendido, Jorge Jesus disse que jogava o Manel no lugar nele. Foi gozado, de forma injusta. Porque a forma como o Benfica joga, rodando jogadores, prova que jogando x, y ou ou Manel a qualidade mantém-se.

Critiquei Jorge Jesus. Errei. Devo-lhe um pedido de desculpas. No mesmo sítio e com o mesmo destaque da crítica. O Benfica já ganhou o campeonato. Pode perder a Taça da Liga, a final da Liga Europa e a final da Taça de Portugal que não irei duvidar do seu valor. Nem das suas qualidades para recuperar e potenciar jogadores. E, se na altura disse que Jorge Jesus deveria sair, agora desejo que por cá se mantenha mais alguns anos. A minha opinião sobre as qualidades técnicas de Jorge Jesus não mudou. Apenas alterei a visão errada de que não conseguia recuperar uma equipa devastada por maus resultados. Por isso, desculpa Jorge Jesus.

16 comentários:

  1. E num instante se passa de besta a bestial... Típico...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não leste o texto com atenção. Vou tentar explicar novamente. Nunca duvidei das capacidades técnicas de Jorge Jesus. É um treinador muito bom nesse domínio. Por isso, para mim, nunca foi uma besta. Aquilo que achava é que tinha perdido a equipa. E que isso era algo impossível de restaurar. Porém, Jorge Jesus mostrou-me que estava errado. Que é possível unir uma equipa de rastos. E, se o critiquei, acho que devo reconhecer o meu erro.

      Além disso, escrevo este texto antes de três finais. Podia falar depois das mesmas mas falo já e digo que uma eventual derrota nas três não mudará a minha opinião.

      Para mim, não era uma besta. Tal como não é o maior do mundo agora. Simplesmente, fez algo que julguei que não conseguiria fazer. Apenas isso.

      Eliminar
  2. Concordo. Também lhe devo um pedido de desculpas. Muitas coisas mudaram, para melhor no Benfica. A união no grupo de trabalho e a humildade foram dos melhores reforços que conseguimos para a nossa equipa!
    E agora, que venham mais conquistas!
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca acreditei que fosse possível recuperar a equipa sem a mudança de treinador. Errei e assumo o erro.

      Venham essas finais!

      Abraço

      Eliminar
  3. Não ligo muito a futebol, não entendo nada, mas gosto de ver e reconheço que o Benfica encontrou o seu caminho
    Independentemente de tudo, ele conseguiu, o Benfica está de parabéns.
    Ele sai de cabeça erguida.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. Também nunca acreditei que ele conseguisse agarrar a equipa, ou melhor fazê-los ver que eram uma equipa e não somente um grupo de jogadores! Apesar de ele continuar a ser meio "caricato" conseguiu mostrar que também é lider! Como motivar jogadores? Dinheiro? Não creio que tenha sido por aí... (o comum dos mortais motiva-se assim, talvez) Mas ele conseguiu de alguma forma colocar os jogadores unidos e a trabalhar como um todo, como uma equipa. Terá sido também aquilo que o Luisão disse quando festejaram o título? Que deixaram de andar a falar tanto para fora e concentraram-se mais lá dentro? No entanto, não acredito que ele continue no Benfica...

    Só um aparte... Como está a tua senhora a reagir à carinha do Garay? :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que ele foi a grande mudança. Segundo sei, passou a lidar com os jogadores de forma diferente. E isso faz uma grande diferença. Acredito que ele permaneça porque ganha 4 milhões por ano. Lá fora, nunca terá lugar (porque não apostam nos nossos treinadores, salvo raras excepções como Mourinho e AVB) num clube de topo. E não acredito que troque o projecto do Benfica (mesmo se ganhar tudo) por um clube de meio da tabela lá fora.

      Ela está a reagir bem. O Garay levou oito pontos. Eu já levei muitos mais no lábio. Ela já teve que lidar com aquilo de perto :)

      Eliminar
  5. Jesus que é Jesus...não agradou a toda a gente!! (desculpem esta blasfémia...se for o caso).

    Siga para as finais!!!!

    ResponderEliminar
  6. Jesus que é Jesus não agradou a toda a gente!!! (desculpem a blasfémia se for o caso)

    Siga para as finais!!

    ResponderEliminar
  7. Escrevi sobre isso no meu blog. Engraçado como há uns meses o homem tinha a cabeça a prémio e agora já é o maior. E sou-te sincero: não vejo o Jesus como o homem forte desta época do Benfica, mas sim quem lhe deu os recursos (seria uma afronta o "melhor plantel dos últimos 30 anos" não ganhar pelo menos o campeonato, acho que era o mínimo exigível à equipa que em Agosto/Setembro dizia que o objectivo era jogar a final da Champions em casa).

    Quanto ao Jesus especificamente... Não o acho, nem nunca o achei, um grande treinador. Não é medíocre, obviamente. Mas dificilmente estaria no meu top 5 de treinadores portugueses.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que o Jesus tem algumas limitações. Todos os treinadores têm. Aquilo que me custava mais era a sua má gestão de bons planteis. Este ano, esteve quase perfeito nisso. E isso é uma grande evolução para ele. Vou esquecer o Mourinho, que é de outro patamar. Depois do Mourinho, vejo o Jorge Jesus e o AVB como os melhores. Não faço grande avaliação do Paulo Bento porque é seleccionador. Depois, gosto do Marco Silva que considero melhor do que o Leonardo Jardim. Por exemplo, nos duelos Jardim - Jorge Jesus é facilmente perceptível a diferença entre ambos.

      Eliminar
  8. Fico contente com o teu pedido de desculpas público ao JJ, porque me lembrava do que tinhas escrito e, na altura (e apesar de pouco perceber de futebol), não concordava! :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mudo de opinião porque ele evoluiu em algo que julgava não ser possível :)

      Eliminar